sexta-feira, 14 de novembro de 2014

LIVROS FUNDAMENTAIS PARA FOTÓGRAFOS . INDICAÇÕES



Além de indicarmos livros sobre a arte fotográfica, para ampliação do acervo de nossa biblioteca, recebemos, frequentemente, solicitações de fotógrafos e estudantes.

Vamos então, dar aqui algumas sugestões de obras, que realmente fazem toda diferença na construção do pensar e do conhecimento técnico.



Observação - não basta ler os livros. É preciso experimentar e aplicar o que foi escrito na prática fotográfica.
Caso contrário, terá sido inútil.



1) Por Trás da Imagem - Pesquisa e Prática em Fotografia - Anna Fox e Natasha Caruana

2) Boris Kossoi - Fotógrafo - Boris Kossoy

3) A Visão do Fotógrafo - Entendendo e Apreciando Grandes Fotografias - Michael Freeman

4) Novo Guia Completo de Fotografia Digital - Michael Freeman

5) A Narrativa Fotográfica - Michael Freeman

6) O Olho do Fotógrafo - Composição e Design para Fotografias Digitais Incríveis - Michael Freeman

7) Fundamentos da Fotografia Criativa - David Prakel

8) A Fotografia Como Arte Contemporânea - Charlotte Cotton

9) Tudo Sobre Fotografia - David Campany, Juliet Hacking

10) A Câmara Clara - Roland Barthes

11) Antes de Ver - Fotografia, Antropologia e as Portas da Percepção – Arthur Omar

12) Contexto e Narrativa em Fotografia – Maria Short

13) Imagem - Cognição, Semiótica, Mídia - Winfried Noth , Lucia Santaella

14) O Que é Semiótica - Col. Primeiros Passos – Lúcia Santaella

15) Semiótica Aplicada – Lúcia Santaella




E para iniciar, um presente, para entender a semiótica e sua aplicação no discurso fotográfico!

Boa leitura!

terça-feira, 11 de novembro de 2014

O FOTÓGRAFO EM TEMPOS DE "CRISE"


Ando pensando, elaborando muito sobre o panorama sócio- econômico de nosso país, a partir do próximo ano.
Pelos prognósticos, teremos um período de austeridade, o que deve afetar todos os setores da economia e os reflexos serão sentidos em todos os níveis.

Sinceramente, dentro da minha perspectiva e experiência, acredito que teremos, sim um momento (que pode se prolongar) de ajustes, mas que não será tão "negro" quanto nos faz crer a mídia.




Na área em que atuo como autônoma - a Fotografia - vejo diversas vantagens.

O fotógrafo autônomo é, basicamente, um empreendedor.
Dessa forma, momentos como esse são desafios, que nos fazem descobrir outras estratégias para alcançar os clientes, formas mais eficientes de administrar nosso negócio, necessidade de aperfeiçoamento nos estudos e desenvolvimento de novas capacidades.

Costumo dizer, que estudar não tem "preço" - é um investimento.
Quanto posso extrair, ao longo da vida, aproveitando o que aprendo com outro profissional? Vai depender de como aproveito as oportunidades.

Caro, é aquilo que não é transformado em resultados práticos.

O fotógrafo autônomo, ainda vive o privilégio de "não perder o emprego", caso o empregador não tenha lastro para suportar a situação - ele cria oportunidades e garante seu trabalho.
É um dos encantos de trabalhar com o que se ama e por sua própria conta.

Por outro lado, sempre orientei meus alunos e os que me questionam sobre o momento crucial, que vivemos quando em crise financeira - é preciso reservar um percentual em dinheiro, de cada trabalho fotográfico realizado, para aguentar os solavancos, que ocorrem no mercado.
Não importa se o montante é R$10,00 ou R$1000,00 - a reserva deve ser construída, mesmo que lentamente.

Além disso, vejo outra grande oportunidade, como cita a reportagem de 2013, sobre a crise e os fotógrafos em Portugal:

. Os tempos de crise servem para "peneirar" os que atuam no mercado fotográfico, permanecendo apenas, os profissionais de verdade - os aventureiros, os que não se capacitaram de forma adequada, não se prepararam de forma ampla e consistente - os que não sabem "precificar" - vão ser eliminados.
O mercado será mais justo e equilibrado, permanecendo os verdadeiros profissionais, que dominam, não so a técnica fotográfica, como também, a comunicação visual, a manipulação de arquivos digitais e sua própria natureza, as técnicas de iluminação, a aplicação da fotografia em seus vários ramos, a teoria de cores, a arte e a história e o gerenciamento de carreira, entre outros temas.

Afinal, quem não tem competência, não se estabelece.

Pessoalmente, e depois de ter passado por inúmeras tempestades, afirmo - sem dúvida alguma - que a Fotografia é sim, uma área. extremamente, rentável.
É uma profissão encantadora e que pode sustentar, tranquilamente, uma família.

Depende de como nos preparamos para atuar no mercado e do quanto nos empenhamos em fazer crescer nossa carreira.

Se você quer ter sucesso, prepare-se e empenhe-se - mas não se assuste com tempestades.
Trabalhe para construir um abrigo seguro - eles passam.

E você, FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, fica.

Andreia Bueno
Novembro . 2014


segunda-feira, 10 de novembro de 2014

LIGHTROOM PRESETS


Todos sabemos, que o Lightroom é um software abençoado!

Ele não só edita, como gerencia arquivos fotográficos com rapidez, poupando nosso tempo e esforço.
Soma-se a isso, o uso dos "presets" - mas, como falamos em sala de aula, eles servem como um pontapé inicial para a edição final.
As fotos devem ser avaliadas e o efeito obtido, adaptado visando um histograma adequado e a preservação da qualidade da imagem.




Antes de tudo isso, é fundamental uma fotografia bem feita, com luz bem medida, enquadramento interessante enarrativa consistente.

Para acrescentar à coleção de presets de vocês, aqui vão mais alguns!

E para os que ainda não sabem instalá-los, recomendamos esse vídeo do Portal Lightroom Brasil, hospedado no Vimeo:

video



Podemos, também, criar nossos próprios "presets" e armazená-los para utilizar em outras fotografias.

Experimente!

Veja aqui na página do Grupo PhotoPro como fazer!

Boa semana a todos!

domingo, 9 de novembro de 2014

PROFISSÃO - FOTÓGRAFO



São inúmeras as áreas em que o Fotógrafo Profissional pode atuar - da Fotografia de Família, à Criminalística, passando por Eventos, Arquitetura e Publicitária, entre outras.

Para se ter sucesso na carreira é preciso empenho, dedicação, disciplina e muito estudo sério, sistematizado.

Completa-se a formação com o domínio das ferramentas de gerenciamento de carreira, a fim de transformar o conhecimento e talento em resultados concretos.

O Sucesso será consequência.

A Escola de Fotografia Studio3 & Sesiminas convida você para iniciar sua formação no
CURSO DE FOTOGRAFIA PROFISSIONAL 2015, com certificação da Studio3 e do Sesiminas, após a conclusão do curso.

Abriremos a Temporada de Inscrições amanhã, dia 10 de Novembro, a partir de 8:30h.

As matrículas são presenciais e devem ser feitas na secretaria de cursos do Sesiminas:

Centro de Cultura Nansen Araujo/ Teatro Sesiminas
Rua Alvares Maciel, 59 - 4º andar
Santa Efigênia - BH/MG

As vagas são limitadas - garanta a sua!

Info: studio3.sesiminas@gmail.com


quinta-feira, 6 de novembro de 2014

TEMPORADA DE INSCRIÇÕES 2015 . CURSO DE FOTOGRAFIA PROFISSIONAL



A Temporada de Inscrições para o CURSO DE FOTOGRAFIA PROFISSIONAL 2015, da Studiotrês Escola de Fotografia será inciada NA PRÓXIMA SEGUNDA-FEIRA, DIA 10 DE NOVEMBRO, às 8:30h!

Não perca sua vaga e venha fazer parte de grupo de sucesso!

O Curso tem duração de 1 ano e prepara o aluno para atuar profissionalmente,em qualquer área da fotografia.

Entre os temas abordados:

. Técnica Fotográfica
. Workflow
. Tratamento e Edição de Imagens
. Diagramação e Projeto Gráfico de Impressos Fotográficos
. Discurso Visual - Gestalt, semiótica, composição
. Teoria de Cores
. Gerenciamento de Cores
. Direitos Autorais na Fotografia
. Gerenciamento de Carreira e Marketing

Info: studio3.sesiminas@gmail.com

* Ilustrando o flyer, da esquerda para a direita:
01. Isadora D'Vale
02. Kamilla Almeida
03. Rita Fonseca
04. José Giovani Andrade

terça-feira, 4 de novembro de 2014

A ESCOLA DE FOTOGRAFIA STUDIO3 & SESIMINAS CONVIDA PARA UMA NOITE DE CINEMA!


 





VENHA ASSISTIR O DOCUMENTÁRIO SOBRE OS FOTÓGRAFOS LAMBE- LAMBE DO PARQUE MUNICIPAL, QUE FOI EXIBIDO NA 8ª CINEBH!

A Studiotrês Escola de Fotografia & Sesiminas tem o prazer de convidar para a exibição do documentário selecionado para a 8ª CINEBH


 "A ARTE DO OFÍCIO: FOTÓGRAFOS DO PARQUE"

O filme, no formato Documentário, trata da história dos fotógrafos lambe-lambe de Belo Horizonte e emociona, principalmente, aqueles que já foram fotografados nos cavalinhos do Parque Municipal.
Nossa aluna do Curso de Fotografia Profissional 2014 - formanda - Débora Magalhães atuou como assistente de fotografia!


É uma ótima oportunidade para conhecer melhor a arte desse ofício, enriquecendo nossa bagagem sobre a História da Fotografia.

Após a exibição - 12 de Novembro de 2014, quarta-feira - a equipe que produziu e dirigiu o filme estará presente e disponível para um papo com a platéia.


Contamos com a presença de todos!


Serviço:

A ARTE DO OFÍCIO: FOTÓGRAFOS DO PARQUE - Documentário
Local: Centro de Cultura Nansen Araujo
Endereço: Rua Alvares Maciel, 59 - 1º andar
Santa Efigênia - BH - MG

Horário: 19:30h

Aberto ao Público . Entrada Franca

Info: studio3.sesiminas@gmail.com
* Sujeito à lotação do espaço


quarta-feira, 29 de outubro de 2014

FOTOGRAFIA E GESTÃO DE CARREIRA . CONSTRUINDO UMA HISTÓRIA DE SUCESSO

A cada ano, a partir do segundo semestre / Módulo II, das turmas do Curso de Fotografia Profissional da Escola de Fotografia Studio3 & Sesiminas abordamos, insistentemente, temas relacionados com a construção de uma carreira de sucesso, no ramo da fotografia.

Através de estudo e de nossas experiências, podemos afirmar que, considerando o panorama apresentado pelo mercado, não basta ser um excelente fotógrafo, para se obter os resultados almejados - dependemos da forma como gerenciamos nosso talento, nossos recursos finaceiros, da nossa estratégia de inserção no mercado,do marketing, do atendimento e mais: da compreensão de que para se conquistar um cliente, é preciso proporcionar a ele uma experiência inesquecível.

É preciso absorver e saber interpretar as necessidades de cada um, criar "desejos" e transformá-las em surpreendentes ações.

É preciso abandonar o "individualismo" e a "centralização" na administração da carreira, sabendo motivar a equipe, que costumeiramente, trabalha conosco.

E para  se motivar, ampliar conhecimento e competências, sugiro a leitura de alguns livros sobre um dos melhores exemplos de sucesso na área empresarial - a Disney.

Aqui vão minhas sugestões:

01. O Jeito Disney de Encantar os Clientes , Disney Institute

 




Este livro detalha as iniciativas por trás de toda a magia e mostra quais são os diferenciais da Disney, por meio dos métodos criativos e das práticas inovadoras, que se tornaram referência para todas as empresas que buscam a satisfação de seus clientes. Conheça também os fundamentos ainda atuais de Walt Disney para o sucesso e para nunca deixar de crescer e acreditar.






 
 
 
 
02. Criando Magia, Lee Cockerell




Neste livro, Lee revela as 10 estratégias de liderança que empregou à frente do Elenco, então com 40 mil integrantes, para garantir uma experiência especial e inesquecível a cada um dos milhares de visitantes dos parques e resorts da Disney World. O sucesso desses princípios foi tão grande que eles passaram a constituir a base da cultura da empresa. Combinando conhecimentos empresariais com histórias vividas nas quatro décadas em que atuou também em outras grandes organizações, ele ensina profissionais de todas as áreas e dos mais variados níveis de liderança a incorporar qualidade, caráter, coragem, entusiasmo e integridade ao ambiente de trabalho e à própria vida.










03. A Magia do Atendimento - As 39 Regras Essenciais para Garantir Serviços Excepcionais- Lee Cockerell







Misturando sabedoria e histórias interessantes, Lee revela o que aprendeu em seus mais de 40 anos de experiência no setor hoteleiro e de entretenimento atendendo clientes com tamanha eficiência e criatividade. O resultado disso em sua empresa será clientes encantados e resultados financeiros que também agradarão a todos, pois, no fim das contas, o sucesso nos negócios depende de conquistar e manter os clientes.











04. A Magia do Império Disney - Ginha Nader



 



 Muitas empresas, assim como as pessoas de um modo geral, buscam o caminho da excelência pelas histórias de sucesso. Walt Disney, que criou um mundo de fantasia, é um caso de sucesso que aqui é contado em cinco temas emocionantes: a fascinante caminhada do homem Walter Elias Disney, a gestão empresarial de sua companhia, a empresa Walt Disney Company, os segredos de seu modelo de excelência e qualidade e, finalmente, a descrição completa dos parques do Walt Disney World Resort de Orlando, na Flórida.








Boa leitura e muito sucesso a todos!


Andreia Bueno - 29 de Outubro de 2014



domingo, 26 de outubro de 2014

ABERTURA DA TEMPORADA DE INSCRIÇÕES PARA 2015 - CURSO DE FOTOGRAFIA PROFISSIONAL



No dia 10 de Novembro de 2014, a partir de 8:30h, a Escola de Fotografia Studio3 & Sesiminas abrirá sua Temporada de Inscrições para formação das turmas de 2015!

As vagas são limitadas - garanta a sua e venha construir uma carreira de sucesso na Fotografia!

Marque na sua agenda!

Dúvidas? 
Entre em contato conosco: studio3.sesiminas@gmail.com

domingo, 7 de setembro de 2014

SISTEMAS DE ILUMINAÇÃO FOTOGRÁFICA . QUAL DELES ESCOLHER?



Recebemos, constantemente, emails com questionamentos sobre os sitemas de iluminação fotográfica - a dúvida principal está na opção, que o fotógrafo precisa fazer, principalmente, logo que monta seu estúdio. Esse é um período de investimentos, quando não temos muito dinheiro disponível, mas precisamos aplicá-lo bem.

Precisamos então, conhecer as características de cada sistema e definir, que estilo de iluminação nos agrada, já que a luz é uma ferramenta fundamental na linguagem imagética, sendo a principal responsável pela atmosfera da fotografia.

Na tabela, a comparação de algumas características do sistema de iluminação contínua e de flashes.

Cada fotógrafo terá, certamente, suas preferências e deverá combiná-las com as questões técnicas  da iluminação.


quinta-feira, 28 de agosto de 2014

WORKSHOP FOTOGRAFIA SENSUAL FEMININA . MATRÍCULAS ABERTAS!



A STUDIO3 ESCOLA DE FOTOGRAFIA convida para o WORKSHOP mais aguardado do ano!

FOTOGRAFIA SENSUAL FEMININA

De 23 de Setembro a 07 de Outubro, no Espaço Emporium.
18 horas entre teoria e prática.

Matrículas abertas.

Vagas super limitadas!

Informações: studio3.sesiminas@gmail.com

domingo, 17 de agosto de 2014

ENCONTRO FOTOGRÁFICO com DANIEL MAGALHÃES





No próximo dia 20 de Agosto, a Escola de Fotografia Studio3 & Sesiminas promoverá mais um Encontro Fotográfico, dessa vez com Daniel Magalhães e Andreia Bueno.

Daniel contará "Uma História sobre Luz e Iluminação" e Andreia fará a abertura falando um pouco sobre Marketing e Gerenciamento de carreira.

Daniel Magalhães:

Fotógrafo de pessoas, Daniel descobriu na iluminação a melhor maneira de se expressar na sua fotografia. Criou um portfólio de imagens de impacto, através de uma técnica que o permitiu uma grande expansão criativa nas suas fotografias.

Autor das séries de DVD, “Estúdio sem Segredos” e “Book Externo“, da Editora Photos, palestrante nos principais congressos de fotografia do país, Daniel foi colunista de revistas especializadas e hoje ministra Workshops de iluminação para fotógrafos em diversos estados.

A paixão pela iluminação e cinema o levou a desenvolver projetos no audiovisual. Dirigiu videoclipes e diversos vídeos promocionais para bandas, vídeos institucionais e hoje também coordena a produtora El Cine.

Vej mais aqui: https://www.facebook.com/danielmmag

Local: Centro de Cultura Nansen Araujo
Rua Alvares Maciel, nº 59 - Auditório do 1º andar
Santa Efigênia . BH . MG

Data: 20 de Agosto - Quarta feira
Horário: 20:00h

ENTRADA FRANCA
* Sujeita a lotação do espaço

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

CURSO AVANÇADO DE FOTOGRAFIA - PVG E DIAGRAMAÇÃO DE ÁLBUNS E FOTOLIVROS



ÚLTIMOS DIAS PARA INSCRIÇÃO - INICIAMOS AMANHÃ!
Venha você também!



CURSO AVANÇADO DE FOTOGRAFIA Studiotrês Escola de Fotografia


MÓDULO PLANEJAMENTO VISUAL GRÁFICO & DIAGRAMAÇÃO de álbuns e Fotolivros

Para um resultado final eficiente, não basta saber diagramar - é preciso planejar, de forma que na sessão fotográfica, sejam realizadas as fotos destinadas ao impresso fotográfico.
Cada foto, em seu devido lugar, no formato correto, com o esquema de cores adequado.

Assim, no momento da diagramação, dominando os conceitos estéticos- compositivos e utilizando um modelo, que nós mesmos elaboramos, o trabalho é finalizado com rapidez, eficiência e melhor, satisfazendo as expectativas dos clientes.

Nosso Curso de Planejamento Visual Gráfico e Diagramação de Impressos Fotográficos, parte do momento em que atendemos o cliente, até a entrega do material impresso, passando por todas as fases e ensinando a criar layouts inovadores e personalizados no Adobe Indesign.

Como resultado, termos um deferencial - fotolivros e álbuns únicos, com nossa marca e que agradarão a cada cliente!

Venha aprender conosco a forma mais eficiente e criativa de entregar seu trabalho fotográfico!

Info: studio3.sesiminas@gmail.com

domingo, 3 de agosto de 2014

ABERTA A TEMPORADA DE INSCRIÇÕES PARA O CURSO BÁSICO DE FOTOGRAFIA DA ESCOLA DE FOTOGRAFIA STUDIO3 & SESIMINAS



A Escola de Fotografia Studio3 & Sesiminas abre, a partir de amanhã, dia 04 de Agosto, a Temporada de Inscrições para o Curso Básico de Fotografia, do 2º semestre de 2014!

São 3 meses de aulas, entre teoria e prática, abordando, detalhadamente, Câmeras, Objetivas, Filtros, Tripés e Acessórios, Fundamentos da Fotografia, Fotografia Digital, Configurações de Câmeras e Composição, entre outros temas.

Nossos alunos descobrem as possibilidades da arte fotográfica, treinam o manejo de seus equipamentos e ampliam o Olhar Fotográfico.


Disponibilizaremos vagas para duas turmas - à tarde e à noite, às 2ª e 4ª feiras.
As turmas são reduzidas - faça sua matrícula e garanta sua vaga!


Centro de Cultura Nansen Araujo/ Teatro Sesiminas
Rua Alvares Maciel, nº 59 - 4º andar
Santa Efigênia - BH/ MG
Tel: (31) 2551-3720 / 9636- 4022
3241- 7175 / 3241- 7177


info: studio3.sesiminas@gmail.com

terça-feira, 22 de julho de 2014





Recebemos inúmeros emails solicitando informações e programa do próximo Curso Avançado de Fotografia - Módulo Planejamento Visual Gráfico e Diagramação de Álbuns e Fotolivros, da Studio3 Escola de Fotografia e resolvemos facilitar as coisas, publicando o programa!


Abaixo, todos podem conferir datas, horários, disponibilidade de vagas e o que será, detalhadamente, ensinado:


CURSO AVANÇADO DE FOTOGRAFIA

Módulo Projeto Visual Gráfico & Diagramação de Impressos Fotográficos

Ementa: Atualmente, o fotógrafo não pode abrir mão de conhecimento tanto na área do design, quanto na de processos gráficos, uma vez que, muitas vezes somos responsáveis pela diagramação de álbuns, fotolivros, banners e outros impressos, que levam a fotografia a nosso cliente – é preciso dominar, além da arte fotográfica, os métodos de impressão, encadernação, embalagem e tudo que se relaciona com cada etapa do processo. 


Além disso, para que o trabalho final aconteça de forma eficiente, sem desperdício de tempo e de fotografias, buscando a máxima satisfação do cliente, é necessário planejar cada etapa, desde o atendimento, até a entrega do trabalho finalizado, passando por um bom briefing, pelo momento da criação do layout, pela confecção do boneco – que servirá de guia para a sessão fotográfica – pela preparação das imagens para impressão, pela diagramação através de software profissional, pelo controle de resultados e pela encadernação e embalagem.

O Módulo Planejamento Visual Gráfico & Diagramação de Impressos Fotográficos aborda todas as etapas desse processo de forma detalhada, proporcionando ao fotógrafo e ao diagramador, segurança, criatividade e domínio no exercício de sua profissão.

Público Alvo: O Módulo é destinado a fotógrafos – profissionais ou amadores – designers, diagramadores ou pessoas que desejem iniciar na profissão. 


Objetivos: Capacitar o aluno, através do conhecimento teórico e prático, para a produção de material fotográfico impresso de qualidade, dominando todas as etapas do processo gráfico, do discurso visual e da diagramação, além de orientar quanto à otimização das sessões fotográficas.

Conteúdo Programático

Atendimento ao cliente e orçamentos. 

Venda de álbuns ou fotolivros pré-diagramados
Fechamento de contratos
O briefing
Conceituação do trabalho, criação e layout
Confecção do “boneco”
Planejamento da sessão fotográfica segundo o “boneco”
Inventariando a produção
Realização da sessão fotográfica
Preparação das fotos para inserção no projeto gráfico
Prática – execução de um “boneco”

Processos Gráficos

Os diversos tipos de impressos fotográficos
Fine art como proposta para o cliente
Definição de álbum e fotolivro
Processos gráficos
Tipos de Impressoras
Tipos de papéis e acabamentos 

Tipos de encadernação
A escolha de modelos para trabalho
Apresentação de vídeo sobre encadernação

Diagramação, Discurso Visual e Composição

Introdução à diagramação e objetivos
A Narrativa Visual
Fundamentos da Gestalt – Percepção
Elementos Visuais gráficos
As boas práticas do Design
Princípios do Design – proximidade, repetição, alinhamento, contraste.
Uso da cor na diagramação
Composições simétricas e assimétricas
Centros de interesse
Tipos e técnicas de diagramação
Leitura visual
Áreas de respiro
Tipografia
Apresentação de álbuns encadernados



Diagramação com o Indesign

Introdução ao Indesign
Visão geral da área de trabalho
Ferramentas aplicadas à diagramação de álbuns e fotolivros
Configuração de páginas
Páginas mestre
Guias e réguas
Inserção de Fotografias
Efeitos
Tipos de grid
Criação e aplicação de planos de fundo personalizados
Criando e alterando documentos
Imposição de páginas
Criação de modelos de álbum e fotolivros para trabalho
Preparando o documento para impressão
Atalhos
Exercício prático – diagramação de um banner

Prática I

Início da montagem de fotolivro no Indesign, a partir de um inventário de imagens, com acompanhamento do professor

Prática e Análise

Prática - finalização damontagem de fotolivro no Indesign com acompanhamento do professor
Análise do resultado dos alunos
Dicas de Diagramação e indicação de profissionais

Apresentação: 3 semanas, com aulas de duas vezes por semana, com duração de 3 horas, cada uma.

Turma disponível: NOITE - 3ª e 5ª feiras, de 19:30h às 22:30h.

Período de realização: 12, 14, 19, 21, 26 e 28 de Agosto de 2014 

Horário: de 19:30h às 22:30h

Metodologia: Aulas teóricas e práticas com utilização de recursos áudio-visuais, além de contarmos com a visita demonstrativa do representante de uma encadernadora de Belo Horizonte.

Oferta de vagas: Nº mínimo: 10 alunos / Nº máximo: 20 alunos

Inscrições: as inscrições serão feitas através da internet, mediante solicitação de formulário próprio por email.
Email para Inscrição: studio3.sesiminas@gmail.com

Local de realização: Espaço Emporium – Av. Carandaí, nº 161/ 101 – Funcionários
Belo Horizonte – Minas Gerais
Tel: (31) 2551-3720 / 3504- 0573 / 9636- 4022

Certificação:
A Studio3 Escola de Fotografia conferirá certificado aos alunos, que alcançarem conceito mínimo nos trabalhos práticos e frequência de, pelo menos, 60%.

Material Didático:


Apostila, apresentações e textos fornecidos pela escola, entregues via email, de acordo com o desenvolvimento do curso.

Material Necessário:
 

Material para anotação em sala.
Arquivo contendo, pelo menos, 36 fotografias de um mesmo tema, para montagem de álbum em aula prática.
* É desejável que o aluno leve seu próprio notebook, com bateria carregada e adaptador de tomada. 


Venha aprender conosco!

segunda-feira, 21 de julho de 2014


CURSO AVANÇADO DE FOTOGRAFIA Studiotrês Escola de Fotografia

Abertas as inscrições para o Módulo

PLANEJAMENTO VISUAL GRÁFICO & DIAGRAMAÇÃO de álbuns e Fotolivros

Para um resultado final eficiente, não basta saber diagramar - é preciso planejar, de forma que na sessão fotográfica, sejam realizadas as fotos destinadas ao impresso fotográfico.
Cada foto, em seu devido lugar, no formato correto, com o esquema de cores adequado.

Assim, no momento da diagramação, dominando os conceitos estéticos- compositivos e utilizando um modelo, que nós mesmos elaboramos, o trabalho é finalizado com rapidez, eficiência e melhor, satisfazendo as expectativas dos clientes.

Nosso Curso de Planejamento Visual Gráfico e Diagramação de Impressos Fotográficos, parte do momento em que atendemos o cliente, até a entrega do material impresso, passando por todas as fases e ensinando a criar layouts inovadores e personalizados no Adobe Indesign.

Como resultado, termos um deferencial - fotolivros e álbuns únicos, com nossa marca e que agradarão a cada cliente!

Venha aprender conosco a forma mais eficiente e criativa de entregar seu trabalho fotográfico!

Matrículas abertas!

Info: studio3.sesiminas@gmail.com

quinta-feira, 17 de julho de 2014

CURSOS AVANÇADOS DE FOTOGRAFIA NA ESCOLA DE FOTOGRAFIA STUDIO3 & SESIMINAS



No semestre passado ministramos, com grande sucesso, Cursos Avançados de Fotografia.

Esses cursos são destinados à especialização, à exploração e estudo de temas específicos, tais como, Fotografia Newborn, Fotografia Sensual Feminina, Edição de Tratamento de Imagens, Photoshop para Fotógrafos, Flash Dedicado, entre outros.

Nesse semestre já estamos com nosso cronograma planejado e iniciaremos em Agosto!

Como é nossa política, nossos cursos maior duração do que grande parte dos Workshops ministrados no mercado - acreditamos num aprendizado consistente e o que quremos é ver nossos alunos dominando, realmente, a fotografia.

As turmas são reduzidas e os valores de investimento, perfeitamente, possíveis!

O primeiro curso a ser ministrado será Planejamento Visual Gráfico & Diagramação!

O programa abordará o planejamento do trabalho fotográfico - do atendimento ao cliente, no momento da solicitação do orçamento, até a entrega do material impresso diagramado, passando pela programação da sessão fotográfica, desenvolvimento do conceito do trabalho, logística de execução, criação do layout do impresso e diagramação no Adobe Indesign.

Maiores informações: studio3.sesiminas@gmail.com

Aguarde o lançamento!

domingo, 13 de julho de 2014

FALANDO SOBRE PORTFOLIO FOTOGRÁFICO




 
De modo geral, a palavra portfolio designa um conjunto de trabalhos realizados por um fotógrafo, que seja capaz de demonstrar todas as suas habilidades ou pelo menos, a maioria delas – deve portanto, ser composto de suas melhores e mais expressivas obras.

O portfólio não carrega apenas, “amostras” das fotografias de determinado fotógrafo – sua apresentação, materialização, projeto visual gráfico e conceito transmitem ao cliente o perfil do profissional em termos de estilo, de organização, capacidade de sintetização, etc.
Dessa forma, os fotógrafos que antes se dedicavam a, exclusivamente, à fotografia se deparam hoje, com a necessidade de um estudo mais profundo relacionado ao design gráfico, à arte e à estética. Mesmo que ele próprio não crie um projeto visual gráfico para seu portfólio, necessitará de conhecimento para orientar o executor e para ser capaz de avaliar o resultado obtido.

Torna-se fundamental, avançar nos estudos e ampliar as áreas de conhecimento.

Um dos equívocos, que mais ocorre é a confusão entre portfólio e amostras de mídias com as quais, o fotógrafo trabalha.
O portfólio apresenta, unicamente, a capacidade do profissional como fotógrafo através de fotos e as amostras de mídias (álbuns, fotolivros, cases, boxes, etc), embora devam ser compostas de fotografias de sua autoria, têm a função de mostrar ao cliente as diversas opções de produtos impressos, encadernados, em folhas soltas ou não.

Amostras de álbuns não servem como portfólio e vice- versa.

Reforço, sempre, que os profissionais devem vender aos clientes o trabalho impresso, além dos “originais” em mídia digital. Antes de tudo, pelo próprio cliente, que passa a ter sua memória materializada e por isso, mais próxima, mais real provocando com maior intensidade, a emoção contida na fotografia. Para os fotógrafos, ter seu trabalho impresso carrega grande significado – trabalho realizado, efetivado, cristalizado. Além disso, existem razões mercadológicas apontando para as vantagens dessa opção. A mídia digital tem enorme apelo, mas se o fotógrafo pretende entregar ao cliente um álbum encadernado, via de regra, terá mais facilidade na negociação, se tiver modelos concretos para mostrar. Assim, é interessante que o fotógrafo tenha disponíveis e atualizadas, uma amostra impressa de cada modelo com o qual trabalha para mostrar ao cliente.

As amostras apresentarão opções de diagramação, dimensões, encadernação, impressão e acabamentos e embalagens com os quais o profissional trabalha, além de demonstrar seu conceito estético.

Não é necessário que cada amostra possua o número máximo de páginas possíveis, mas um volume, que seja capaz de valorizar a encadernação – durante o atendimento, o fotógrafo deve esclarecer o cliente sobre a possibilidade de variar o número de páginas e de fotografias.
Um atendimento personalizado requer flexibilidade.

O Portfólio Impresso


Como já escrito, sua função é apresentar ao possível cliente, as capacidades profissionais do fotógrafo. Assim, antes de tudo, é preciso saber a que área da fotografia o portfólio será dirigido – o portfólio deve versar sobre um único tema, evidenciando coesão, especialidade.

Mesmo fotógrafos generalistas precisam ter portfólios dirigidos à área para a qual planejam prestar serviços. Nesse caso, será necessário um portfólio para cada área distinta.

Esse é o ponto de partida.

Se o fotógrafo quer atuar em casamentos, deverá apresentar um portfólio com fotografias sobre o tema, sob pena de parecer confuso, desorganizado e ter pouco conhecimento na área, além de correr o risco de irritar o possível cliente, fazendo-o perder tempo, vendo fotos que não o interessam.

Portfólios são essenciais em qualquer área da fotografia, quer seja comercial ou autoral.

O fotógrafo autoral também deseja mostrar seu trabalho, realizar exposições, vender suas peças e as casas indicadas para isso são as galerias de arte e afins. Cada galeria tem seu curador e é a ele que o fotógrafo deve encaminhar seu portfólio autoral.

 From Blurb

Escolhido o tema, inicia-se o processo de montagem do portfólio pela seleção das fotografias – nesse primeiro momento, a visão do fotógrafo é, ainda, muito nebulosa. Será necessária uma edição posterior a fim de filtrar daquele material, o que há de melhor e pode ser apresentado como um conjunto, compondo um discurso coerente e impactante.

* Editar, edição, editorar – estabelecer a boa versão de um texto (imagético, no caso de portfólios e livros de fotografia); dá-lo à luz; compor; ajustar; alinhar; arranjar; combinar; concordar.


O trabalho de edição de um portfólio não é tarefa fácil, pois envolve fatores emocionais, que podem desviar o fotógrafo de seu foco principal – um portfólio objetivo, claro, conciso e que traduza suas habilidades ou o conceito de seu projeto autoral.

Cada fotografia que realizamos – seja qual for o tema - é parte de nós, é uma faceta de nossa personalidade, representa nossas experiências e impressões do mundo. É nossa “palavra fotografada”. Por ela, temos imenso apego. Esse apego pode levar ao auto engano e a edição tornar-se um conjunto de memórias afetivas desconexas, gerando um portfólio ineficiente.

Para que o fotógrafo consiga filtrar seu material fotográfico de forma consciente é preciso amadurecer, exercitar, desenvolver senso crítico, ampliando o conhecimento nas áreas da linguagem visual, na comunicação, nas artes, na compreensão da percepção humana. Mais uma vez, embora repetitivo, o repertório cultural é demandado e seu desenvolvimento é fundamental. É preciso aprender a ler imagens.

É interessante, que o fotógrafo busque por outra avaliação de seu trabalho, depois da primeira edição. Assim, é possível minimizar a possibilidade de uma edição falha, em decorrência do “olhar afetuoso do fotógrafo”.

Essa segunda avaliação pode ser feita por um curador de galeria de arte, por um editor de fotografias de um meio de comunicação ou de uma agência ou por outro fotógrafo de confiança, que possua conhecimento para tanto. O que importa é a isenção e certo afastamento, em relação ao trabalho, que será avaliado.

Depois de escolhido o tema e finalizado o trabalho de edição, segue a fase da criação do projeto visual gráfico, que pode ser feito pelo próprio fotógrafo, caso ele possua capacidade, ou por um profissional habilitado. Essa é uma fase menos complexa do que a seleção e a edição, mas de grande importância - nesse momento as escolhas são cruciais, pois através delas, o profissional confirmará seu estilo, sua linha de trabalho e poderá produzir ou não, em seu público, a reação esperada.

Um dos Projetos Fotográficos mais interessantes que já vi!

Quando Montar um Portfólio

O fotógrafo sentirá, naturalmente, vontade de mostrar sua produção aos possíveis clientes, percebendo então, que é o momento de iniciar a montagem de seu portfólio.

Não importa se o portfólio será montado com trabalhos reais ou com experimentos – o objetivo é mostrar, levar ao observador sua capacidade e seu talento.

No início da carreira, a maioria dos fotógrafos realiza suas próprias produções, muitas vezes, com a ajuda de amigos ou mesmo, participa de algum evento ou sessão fotográfica sem cobrar, a fim de gerar material para composição de portfólio – esse é o caminho.

É importante não desperdiçar nenhuma oportunidade e cuidar das produções com esmero – cada foto é um trunfo, que poderá ser decisivo no momento certo.

A espinha dorsal da boa fotografia está na criação, na idéia e não na técnica, na câmera ou nas objetivas.

Portfólios são peças bastante pessoais, mas devem seguir algumas premissas, que já se mostraram eficientes.

. O portfólio deve ser composto, exclusivamente, das melhores fotos de um profissional.

. As fotografias, que fazem compõe o portfólio, o projeto visual gráfico e a apresentação devem ser harmônicos e personalizados – cada portfólio é único, assim como seu autor.

. Um portfolio com projeto gráfico interessante e criativo tem muito mais chances de impressionar o cliente, seja ele um curador de galeria de arte ou uma família, com a qual o fotógrafo fará uma sessão.

. O portfólio deve, também, preservar as fotografias que guarda. Assim, os materiais utilizados não podem ser “agressivos”.

. Se houver dúvida quanto ao esquema de cores a utilizar, dê preferência aos tons neutros – preto, branco, cinza, bege. Usando passe partout, busque harmonia entre ele e a capa do portfolio – use passe partout de uma só cor em toda a peça.

. Portfólios devem ter dimensões, que facilitem o manuseio e sejam fáceis de carregar. Mas não tão pequenos, que impossibilitem a avaliação das possibilidades das fotografias.

. Podem ter formatos diversos – aqui, a criatividade é um ponto forte – quadrado, paisagem, retrato. São boas dimensões: 25 X 25 cm; 20 X 30 cm.

. Portfólios devem ser montados com um número reduzido de fotos – entre 12 e 15. Com esses números, um bom profissional é capaz de demonstrar sua habilidade sem cansar o cliente. Caso o portfólio aborde um projeto autoral, que seja composto por um número maior de imagens, é interessante optar por um projeto gráfico diferenciado, diagramado, com fotos em dimensões variadas, desde que algumas estejam do tamanho da página, atestando suas possibilidades.

. Todas as fotos devem estar do mesmo tamanho, num mesmo suporte (papel) e com o mesmo acabamento.

. Um bom portfolio mostra, apenas, uma fotografia em cada página.

. Se o portfólio é fotográfico, nenhuma foto deve estar “assinada”, conter marca d’água ou logo – fotografias não devem ser maculadas.

. É aconselhável evitar acabamentos ou filmes brilhantes sobre as fotos. O brilho especular torna a observação da foto desconfortável.

. Não use plástico para proteger as fotografias – eles podem deteriorá-las, além de acumular umidade e desenvolver fungos.

. O fotógrafo não deve misturar às fotos do portfólio, recortes de jornal ou revista, onde teve seus trabalhos publicados. Além de serem mídias diferentes, é anti-higiênico.

. O fotógrafo deve manter seu portfolio atualizado – um refresh a cada seis meses é bem- vindo. Trabalhos antigos podem ser mantidos se não forem os únicos e significarem muito na carreira do profissional.

. Ao final, o fotógrafo deve inserir seus contatos, de forma discreta e elegante.

. Ao longo da carreira de um fotógrafo, alguns clientes e parceiros se tornam peças – chave. É interessante produzir uma cópia do portfólio para entregar a cada um, de forma definitiva. Se o portfólio tiver um bonito projeto gráfico ou mesmo, se tornar uma peça útil, certamente será mantido e o fotógrafo, lembrado.

. É aconselhável manter portfólios em mídias diversas e ter todos disponíveis, tanto digitais, quanto impressos. Um não substitui o outro e cada um tem sua função no processo fotógrafo X cliente X serviço.

Enfim, o portfólio é a ferramenta fundamental tanto para iniciar a carreira, quanto para mantê-la.
E para isso, é preciso que ele seja eficaz – uma boa edição e apresentação são essenciais.

Dúvidas sobre portfolio?
Escreva prá nós: studio3.sesiminas@gmail.com 

Andreia Bueno
Julho . 2014

terça-feira, 3 de junho de 2014

FACILITANDO A EDIÇÃO DE IMAGENS NO LIGHTROOM 5 - PRESETS

A maioria dos fotógrafos utiliza o Adobe Lightroom na edição de suas imagens.
Mas o software é muito mais do que isso - ele ajuda no gerenciamento dos milhares de arquivos, que normalmente, temos arquivados em nossos Hd's.

O fluxo de trabalho se torna mais rápido, à medida que aprendemos a extrair do programa, todas as suas possibilidades.

Uma das facilidades consiste no uso dos Presets.

Presets são arquivos, que reunem uma série de configurações aplicadas, anteriormente, nas fotografias e salvas na extensão "lrtemplate".
Salvas, ficam disponíveis para uso em qualquer outra imagem.

É importante observar, que cada preset é desenvolvido para uma determinada foto, realizada numa condição específica de luz, de fotometria e cores.
Dessa forma, sua aplicação pura e simples em outras fotografias, que tenham sido realizadas em condições diferentes, pode não apresentar o resultado pretendido pelo fotógrafo, necessitando de ajustes.

São, então, um ponto de partida para o tratamento, o que facilita, enormemente, a vida dos fotógrafos.

Aqui, uma seleção de presets, cuja aplicação - após os devidos ajustes - produz resultados, que muitos dos fotógrafos contemporâneos vem utilizando: a atmosfera delicada, às vezes, superexposta, cores em tons pastéis, hazes e flares.
Nesse outro link, o Tutorial e Ajuda da própria Adobe, para consulta e estudo.Aqui

Lembrete: não são os presets ou qualquer tratamento, os responsáveis por uma foto impactante e sim, o domínio da técnica fotográfica e da lingagem visual. Essa última, mais que qualquer outra coisa.
E ela depende de cultura, experiência, estudo, leitura.



Imagem Ilustrativa from Lady-Tori ]Deviantart[

sexta-feira, 30 de maio de 2014



Na próxima segunda-feira, dia 02 de Junho, a Escola de Fotografia Studio3 & Sesiminas abrirá a Temporada de Inscrições para formação de turmas, que inciarão o Curso de Fotografia Profissional no segundo semestre de 2014.

Prepare-se e garanta sua vaga!

Info: studio3.sesiminas@gmail.com

segunda-feira, 26 de maio de 2014

sábado, 24 de maio de 2014

A FOTOGRAFIA COMO ARTE

Refletindo sobre a arte fotográfica, me deparo com o texto abaixo, do excepcional Ferreira Gullar:


Arte sem arte por Ferreira Gullar, Folha de S. Paulo

Matéria de Ferreira Gullar originalmente publicada na Ilustrada da Folha de S. Paulo em 21 de novembro de 2010.


"Considero uma piada achar que todas as pessoas têm o mesmo talento artístico de Da Vinci e de Van Gogh.
Não tenho, a pretensão de estar sempre certo no que escrevo, nas opiniões que emito, muito embora acredite seriamente nelas.


Não foi à toa que, de gozação, me apelidaram de profissional do pensamento, por tanto atazanar os amigos com minhas indagações e tentativas de explicação. Por isso também volto a certos temas, desde que descubra, ao repensá-los, modos outros de enfocá-los e entendê-los.

Se há um tema sobre o qual estou sempre indagando é a situação atual das artes plásticas, precisamente porque exorbitaram os limites do que -segundo meu ponto de vista- se pode chamar de arte. Sei muito bem que alguém pode alegar que arte não se define e que toda e qualquer tentativa de fazê-lo contraria a natureza mesma da arte.

Esse é um argumento ponderável e muito usado ultimamente, mas acerca do qual levanto dúvidas. Concordo com a tese de que arte não se define, mas não resta dúvida de que, quando ouço Mozart, sei que é música e, quando vejo Cézanne, sei que é pintura. Logo, a dificuldade ou mesmo a impossibilidade de definir o que é arte não elimina o fato de que as obras de arte têm qualidades específicas que as distinguem do que não o é.
Do contrário, cairíamos numa espécie de vale-tudo, numa posição insustentável mesmo para o mais radical defensor do que hoje se intitula de arte contemporânea.
Isto é, o sujeito teria de admitir que uma pintura medíocre tem a mesma qualidade expressiva que uma obra-prima e que ele mesmo teria de se obrigar a gostar indistintamente de toda e qualquer coisa que lhe fosse apresentada como arte. Por mais insensato que possa ser alguém na defesa de uma tese qualquer, não poderia evitar que esta ou aquela coisa que vê ou ouve ou lê tenha a capacidade maior ou menor de sensibilizá-lo, emocioná-lo ou deixá-lo indiferente.

Creio não haver dúvida de que, seja ou não possível definir o que é arte, há coisas que nos emocionam ou nos fascinam ou nos deslumbram e outras que nos deixam indiferentes.
Se se der ou não a tais coisas a qualificação de arte, pouco importa: é inegável que a "Bachiana nº 4" é belíssima e que um batecum qualquer não se lhe compara, não nos dá o prazer que aquela obra de Villa-Lobos nos dá.



Marcelo Grassman

Do mesmo, um desenho de Marcelo Grassmann me encanta e um desenho medíocre me deixa indiferente. Mas um artista conceitual -ou que outras qualificação se lhe dê- responderá que esta visão minha é velha, ultrapassada, pois ainda leva em conta valores estéticos, enquanto a nova arte não liga mais para isso. Mas pode haver arte sem valor estético? Arte sem arte?

Essa pergunta me leva à experiência radical de Lygia Clark (1920-1988), sob muitos aspectos antecipadora do que hoje se chama arte conceitual.















Lígia Clark

Dando curso à participação do espectador na obra de arte -elemento fundamental da arte neoconcreta-, chega à conclusão de que pode ele ir além, de espectador-participante a autor da obra, bastando, por exemplo, cortar papel ou provocar em si mesmo sensações táteis ou gustativas. Assim atingimos, diz ela, o singular estado de arte sem arte.


De fato, esse rumo tomado por alguns artistas resultou da destruição da linguagem estética e na entrega a experiências meramente sensoriais, anteriores portanto a toda e qualquer formulação.

Descartando assim a expressão estética, concluíram que se negar a realizar a obra é reencontrar as fontes genuínas da arte. E, se o que se chama de arte é o resultado de uma expressão surgida na linguagem da pintura, da gravura ou da escultura, buscar se expressar sem se valer dessa linguagem seria fazer arte sem arte ou, melhor dizendo, ir à origem mesma da expressão.

Isso nos leva, inevitavelmente, a perguntar se toda expressão é arte. 
Exemplo: se amasso uma folha de papel, o que daí resulta é uma forma expressiva; pode-se dizer que se trata de uma obra de arte? Se admito que sim, todo mundo é artista e tudo o que se faça é arte.


Já eu considero uma piada achar que todas as pessoas têm o mesmo talento artístico de Leonardo da Vinci e de Vincent van Gogh ou que esse talento seja apenas mais um preconceito inventado pelos antigos. As pessoas são iguais em direitos, mas não em qualidades."

segunda-feira, 14 de abril de 2014

MERCADO FOTOGRÁFICO - PROFISSIONAIS X AMADORES



O assunto é constante entre nossos alunos e amigos fotógrafos – há uma grande quantidade de pessoas, que se lançam profissionalmente no mercado da fotografia, sem sequer saber os fundamentos técnicos – compram uma câmera digital, uma objetiva extra de corpo comprido, que faz muita vista diante de clientes desavisados, “criam” uma logo sem o menor conceito, giram o dial de modo para o “automático” e iniciam a caminhada truncada se dizendo “fulano de tal – photographer”.

Alguns, até leem artigos na internet, mas são tantas e tão desorganizadas as informações coletadas, que se tornam mais um estorvo do que esclarecimento. Outros, nem se dão ao trabalho. De uma forma ou de outra, começam as campanhas de divulgação de sua nova atividade de forma voraz – são afáveis, simpáticos e solucionam qualquer problema, que o possível cliente apresente, inclusive, de poder aquisitivo.

Infelizmente, por não terem buscado formação, não sabem sequer definir seu custo, sendo impossível, estabelecer seu lucro – de certa forma, tumultuam o mercado, oferecendo serviços por preços irreais.

Os amadores - vamos chama-los assim por delicadeza, embora uma boa parte dos amadores que conheço, tenha estudado e domina, amplamente, a arte fotográfica. 
A diferença é que não desejam fazer da fotografia, sua profissão, mantendo-a como hobby.

A ignorância no âmbito do gerenciamento de carreira faz com que o amador cometa erros, que não oferecem chance de reparo – durante o período em que atua, ele acaba “quebrando”, mas antes, quebra também o fotógrafo profissional, que trabalha no mesmo nicho de mercado e não foi precavido, mantendo uma reserva financeira para suportar os eventuais “tsunamis” aos quais, toda profissão está sujeita.


Meu conselho aos profissionais – administrem muito bem seus recursos, reservando um percentual de todos os trabalhos, para eventualidades.

Se os amadores são tão despreparados, por que conseguem captar clientes?

Aqui, inúmeras variáveis entram em cena.
Todos sabemos, que algumas pessoas nascem com um senso estético apurado, com feeling para captar o melhor. É uma grande vantagem. Mas dois fatores determinam a possibilidade de um pseudo sucesso dos amadores:

. Nem todos os possíveis clientes sabem distinguir, de pronto, a boa e má fotografia.

. Grande parte dos possíveis clientes é bastante susceptível às abordagens de marketing ostensivas – e os amadores fazem isso, sem saber o que estão fazendo, até chegarem num ponto em que se tornam “over”.

. A política de precificação escolhida pelos amadores atrai, invariavelmente, clientes que contratam pelo preço, dando menor valor à qualidade.

E assim, eles vão correndo de lá para cá, de cá para lá, até que o sonho termina – não há sucesso sem esforço, tempo de amadurecimento, determinação, investimento, muito estudo, experimentação orientada e suor.

Costumo dizer a meus alunos, que não se preocupem com os amadores e suas políticas irracionais de preço e atuação – não estamos focados no mesmo cliente, com certeza.

E o que queremos é uma carreira sólida, frutífera, capaz de proporcionar prazer, reconhecimento e sustento a cada um que passa por nossa escola.

E assim, todos são orientados, especialmente, sobre precificação, estudo do mercado e administração de suas receitas.

O Cliente

Um dos problemas, que os amadores causam, não é segredo – cobrando valores irrisórios, puxam os preços para baixo, acostumando o cliente a receber serviços fotográficos, por quantias bem abaixo dos custos reais.

Em meio a esse turbilhão, muitos profissionais se sentem obrigados a reduzir seus próprios preços, reduzindo seu padrão de vida e a qualidade de seu trabalho, sob pena de ficarem sem serviço. Dessa forma, cedem à pressão e, com o tempo, terminam por desistir de seu negócio.


O que precisamos é manter o preço justo e educar os clientes – argumentar de forma objetiva, concisa, mostrando nossas necessidades e o valor de nosso trabalho.


E se cobramos um preço mais alto, que os amadores, devemos entregar um trabalho que justifique esse valor – qualidade e inovação, sempre!

É preciso surpreender o cliente! Ele merece todo nosso empenho.

A Boa e a Má Fotografia

Além das minhas pesquisas, a fim de me inteirar do que anda sendo produzido por aí – tanto na fotografia autoral, quanto na comercial – tenho me deparado com verdadeiros absurdos.

Meus próprios alunos trazem questionamentos sobre “como esse fotógrafo pode fazer sucesso e ter tantos clientes?”.

Trata-se de avaliações, não só da técnica fotográfica, quanto da capacidade de discursar imageticamente, o que só se adquire com estudo e experimento.

Nesse mês de Abril, finalizamos um Workshop de Fotografia Newborn & Bebês , que foi iniciado em Março. Elaborei o programa com cuidado, buscando abordar todas as variantes do tema. Fiz questão, inclusive, de uma palestra com uma pediatra sobre as particularidades desses pequeninos. Realizamos duas práticas – e ainda está pendente, uma terceira. Os alunos, tenho certeza, absorveram o que deve ser ensinado a alguém, que já tem conhecimento prévio sobre fotografia e quer se especializar.

Durante as aulas, visitamos sites de fotógrafas, que se autodenominam profissionais – encontramos problemas de focagem, enquadramentos mal feitos, que por distorção, deixaram os pequenos com cabeças gigantescas; headbands com flores enormes, que aproximaram as menininhas de Carmem Miranda; recém-nascidos colocados em cestas e malas, que mal lhes cabiam; produções com elementos, que nada tinham a ver com o tema; falta de conceito e de conhecimento sobre estética (principalmente, peso visual), evidente no excesso de tecidos mal arranjados, usados para enrolar os bebês; e o que mais me impressionou – a direção de algumas fotografias, em que os pequenos parecem não ter vida!

Isso, em alguns poucos sites que visitamos.

O mesmo acontece com a fotografia sensual feminina, que resvala no mau gosto e em outras áreas.

Fica claro o despreparo de alguns, que não sabem o peso do compromisso de registrar para sempre, um momento precioso na vida dos clientes.
Aqui, me lembro de duas máximas, que descrevem o destino dos despreparados: 
01. "As coisas caem pelo próprio peso".
02. "Quem não tem competência, não se estabelece".
Mais cedo ou mais tarde, o mercado trata de eliminá-los.

É preciso estudar, sim e muito, constantemente.

Não só a técnica, porque a fotografia não se resume a isso.

Quem se deixa enganar, acreditando que saber manejar a câmera é o suficiente, está fadado à mediocridade.

Eventualmente, tenho vontade de escrever sobre o assunto, o que fiz agora.

Mas não me preocupo muito – sei que os que estão sob nossa responsabilidade na Escola de Fotografia Studio3 & Sesiminas, alcançarão seus objetivos e terão sucesso onde quer que atuem. Aqui, não abordamos, apenas, a fotografia comercial. 
Buscamos também, o desenvolvimento de uma linguagem pessoal e consistente.

Vejo isso através dos nossos alunos, que já se formaram e estão trabalhando, de outros, que estão construindo suas carreiras e dos resultados das práticas dos que estão cursando o Profissional.

Eles acreditam em si mesmos e eu, acredito neles.

Clientes, quando contratarem um fotógrafo, verifiquem seu portfólio e seu currículo – tenham certeza de que o valor que estão pagando, vale cada centavo.
Tenham certeza de que estão lidando com profissionais comprometidos com você!

Nossos alunos são Fotógrafos Profissionais.

Aqui, os resultados de alguns, que estão conosco, investindo em formação profissional:


Fernanda Carrusca
 Dagmar Amaral



Claudia Figueiredo





Paula Alves


Daniella Castro

Aos poucos, vamos mostrando o trabalho de nossos alunos.

Tenham uma ótima semana! 

Andreia Bueno - todos os direitos reservados