terça-feira, 6 de agosto de 2019

CANON LANÇA PATENTE SOBRE "AUTOFOCO CONTROLADO PELO OLHO" E "CARREGAMENTO WIRELESS PARA CÂMERAS"

A Canon é uma das empresas mais ativas do mundo quando se trata de registrar patentes, dificultando a percepção dos que estão de fora, a respeito do que está, realmente, ocorrendo.Mas realmente esperamos, que suas duas mais recentes patentes - uma para autofoco  controlado pelo olho humano e outra para carregamento de equipamentos "wireless" - se tornem realidade.

A patente japonesa para a focagem automática controlada pelo olho humano foi publicada pelo Canon News e pretende trazer a antiga tecnologia Canon para câmeras mirrorless. Ele descreve um sistema, que rastreia a posição do olho, usando o olhar para definir o ponto de foco automático.

Como salienta o Canon News, a tecnologia em jogo parece não ser tão diferente daquela utilizada nas câmaras antigas de filme da Canon com o Eye-Controlled Focus:


COMO FUNCIONA O FOCO AUTOMÁTICO CONTROLADO PELO OLHO HUMANO

O foco controlado pelo olho detecta o ângulo de rotação do olho do fotógrafo. O sistema, então, calcula a linha de visão do fotógrafo, comparando a posição da pupila com as imagens refletidas criadas por um par de diodos (IREDs) emissores de infravermelho em miniatura, montados na estrutura do viewfinder.

A segunda patente foi registrada nos EUA e publicada pelo Canon Watch. Ela trata de um sistema de carregamento wireless para câmeras e outros equipamentos. De acordo com a patente, um componente de carregamento se conectaria à câmera via NFC, determinando quanta energia liberar, garantindo que a energia entregue nunca ultrapasse um certo limite (por razões de segurança).

Obviamente, é possível que nenhuma dessas idéias se torne realidade, mas tendo em vista o amplo uso do carregamento wireless em smartphones e o fato de que a Canon, realmente, já fez uso do "Controle de Foco através do Olho" no passado, não seria surpresa ver essas inovações em breve.
Curso de Fotografia BH

Via Petapixel
Agosto . 2019




domingo, 26 de maio de 2019

A CRIAÇÃO DO CONCEITO NA FOTOGRAFIA DE MODA

Em nosso curso de fotografia bh, sempre abordamos com muito carinho, o desenvolvimento da linguagem fotográfica.
E é exatamente sobre isso, que falamos aqui - ideias, conceitos, histórias e projetos.

Em qualquer área da fotografia, mas especialmente na fotografia de moda ou fashion Photography, produzir um editorial (ou projeto) com base em um conceito é essencial para torná- lo consistente e impactante.
Antes de tudo, é preciso encontrar inspiração para depois, transformá-la num conceito, no qual o trabalho será baseado.

Estamos diante do passo mais importante, que costuma causar angústia na maioria dos fotógrafos - como transformar a ideia em um conjunto de imagens?

É preciso criar um ponto comum entre todas as fotos e que juntas, elas contem uma história.

Este é o momento de mergulhar em uma das principais ferramentas da criação - a PESQUISA.
Com ela, o fotógrafo se abastecerá de informações para desenvolver suas ideias.

Você quer fazer um editorial baseado em cores primárias, do sistema subtrativo, por exemplo? Amarelo, azul e vermelho? Pesquise – quais são os aspectos psicológicos das cores? Qual a simbologia associada à elas?
Explore editoriais com base nas cores.
Durante a pesquisa, planeje a sessão fotográfica – será em estúdio ou externa?
Você trabalhará com um, dois ou três modelos?
Os modelos serão brancos, negros, louros, ruivos ou morenos?
Escreva todas as suas idéias num papel e comece a transformá-las em imagens usando sua imaginação.
Para alguns fotógrafos, desenhar esboços de suas idéias é uma excelente solução.
Para outros, coletar imagens funciona melhor.

Depois de todo material de pesquisa pronto, é hora de juntar tudo num painel de referências , onde o conceito visual do seu projeto estará representado.

Expressar um conceito é o que fundirá as imagens, numa história única. A maneira através da qual o fotógrafo desenvolve o processo, demonstra um pouco do seu estilo - um conceito vai muito além de um conjunto de fotos onde a modelo está vestindo amarelo.
É preciso acrescentar criatividade.


Observe os editoriais e campanhas publicitárias nas revistas e você perceberá algo que une todas as imagens – o conceito.
Você não encontrará um editorial em que modelos diferentes usam diferentes tipos de roupas em locações, que não têm nenhuma ligação entre si.
Mesmo para a fotografia autoral ou a social, a ideia de realizar o trabalho sob um conceito, pode transformar qualquer conjunto de imagens, numa história memorável e emocionante.

Experimente - faça exercícios.
Invista seu tempo no aprimoramento da sua linguagem fotográfica.

Fotos: Mario Testino para a Vogue UK . 2003

Maio . 2019

segunda-feira, 6 de maio de 2019

CURSO DE FOTOGRAFIA PARA INICIANTES . NOVAS TURMAS À NOITE E AOS SÁBADOS PELA MANHÃ




Venha começar sua caminhada na fotografia com a gente!

No nosso curso de fotografia para iniciantes bh, você vai aprender como usar sua câmera fotográfica, as técnicas, conhecerá os acessórios e terá aulas super interessantes sobre composição e narrativa visual.
Terá ainda oportunidade de conhecer o trabalho dos grandes fotógrafos, para que possa se inspirar!

Tudo isso através de um método, que respeita as necessidades e prontidão de cada aluno - o ensino afetivo.

São 72 horas entre aulas práticas e dialogadas, para um resultado eficiente.

Venha aprender com a gente no Curso de Fotografia para Iniciantes BH.

Turmas Disponíveis:
Turma 1905 - 2ª e 4ª feiras / Noite - de 19:30h às 22:30h
Turma 1906 - Sábados / Manhã - de 9:00h às 13:00h
.
Duração - 3 meses/ 72 horas
Vagas Limitadas
.
Que saber mais detalhes? Escreve pra gente: studio3.sesiminas@gmail.com

domingo, 24 de março de 2019

MARKETING NA FOTOGRAFIA SENSUAL FEMININA


Raya Photographer . yourhollywoodportrait.com


Você está tentando captar clientes para a fotografia sensual feminina e nada parece dar resultado? Em nosso curso de fotografia bh, recebemos vários questionamentos a respeito.

Talvez, você esteja aplicando os mesmos métodos de marketing, que utiliza em outras áreas da fotografia e isto não funciona.

A fotografia sensual feminina pode ser tão lucrativa quanto outras áreas, mas é preciso comercializá-la de forma diferente - o marketing para fotógrafos deve ser dedicado.
Um dos motivos está relacionado à natureza privada desta área.


Veja abaixo alguns dos erros mais comuns cometidos por fotógrafos, que estão iniciando a carreira nesta área e como corrigi-los:

01. Direcionamento do Plano de Marketing

Em suas trajetórias, muitos fotógrafos não se dedicam a estudar e elaborar o perfil de suas clientes, antes de iniciar as campanhas de marketing – isto acarreta enorme desperdício de tempo e dinheiro.
Ao definir a cliente ideal, você tornará seus esforços mais produtivos. Conhecer os hábitos de sua cliente (do que gosta, estilo de vida, locais que frequenta, etc) irá ajudá-lo a encontrar uma forma eficiente de comunicar-se e interagir com ela.

Observe, que a fotografia sensual não é uma necessidade. As pessoas não acordam e pensam "Preciso de uma sessão de boudoir"! Você precisa mostrar a elas porque a fotografia sensual feminina é incrível, como fazer um ensaio pode lhe trazer benefícios e aumentar sua auto estima.
Raya Photographer . yourhollywoodportrait.com

02. Considerações sobre o Marketing Offline

Os fotógrafos, em sua maioria, gastam a maior parte do tempo fazendo marketing on-line: anúncios e grupos no Facebook, no Instagram, no Google e assim por diante. Isto pode funcionar para outros tipos de fotografia, mas quando se trata de fotografia sensual, as chances de conseguir clientes são muito maiores com contatos ao vivo.

A fotografia sensual tem uma natureza muito particular. As pessoas querem conhecer o fotógrafo antes de contratá-lo para um ensaio. Elas precisam perceber se simpatizam e se podem confiar em você – não querem apenas, boas fotos. Querem fazer o ensaio com um fotógrafo com o qual se sintam confortáveis, que transmita segurança. E para isto, o contato pessoal é essencial, pois nada substitui o tom de voz, o "olho no olho".

Alguns bons lugares para começar o marketing off-line: parcerias comerciais (salões e clínicas de beleza), feiras de noivas e grupos de contatos.

Critsey Rowe . www.coutureboudoir.com

03. Uso do Email Marketing

Muitos fotógrafos não dão atenção à construção de um mailing e este é um dos melhores meios para se obter retorno.
Criar um mailing consistente exige dedicação de tempo e dinheiro, mas o esforço é, infinitamente menor, se comparado ao que gastamos com patrocínio nas redes sociais.
Trabalhar com uma lista, para a qual você envia emails regularmente , é importante para para ampliar seu reconhecimento, gosto e confiança diante das possíveis clientes.

Você terá ainda, a chance de vender seus serviços para alguém, que talvez nem soubesse da possibilidade, até se deparar com seu site.

Lembre-se, que fazer um ensaio sensual não é uma necessidade e sim, um desejo. Você precisa mostrar os benefícios às possíveis clientes e a razão pela qual, elas “precisam” de uma sessão fotográfica com você. Os emails auxiliam nesta tarefa de uma maneira convidativa, sendo que as clientes podem entrar em contato com você através de um click.

Mas fique atento! Siga boas normas para o envio dos emails.

Segundo o blog do Rockcontent, uma das maiores autoridades na área: 

“Quem nunca marcou uma empresa, que fala demais como spam, que atire a primeira pedra.
Segundo a HubSpot, 78% dos consumidores já se sentiram assim e cancelaram a assinatura devido ao alto volume de entregas.

Algumas empresas enviam mais e outras menos. Os ciclos de venda variam de acordo com complexidade do produto e depende também da quantidade de conteúdo produzido, mas o ideal é não lotar a caixa de entrada do potencial cliente.

Por isso, quando planejar os disparos, tenha noção do volume a ser enviado. Para um relacionamento ativo, mande algo, pelo menos, a cada 15 dias, mas evite mais do que três vezes por semana. Com certeza, você não quer ser esquecido, nem cair na caixa de spam.

Preste atenção também nos dias e nos horários de envio. É recomendado manter uma rotina, que permite criar um hábito de leitura. Considere os momentos em que seu cliente está mais ativo e aposte em emails marketing regulares.

Preocupe-se com questões técnicas

Da mesma forma que tudo na internet, o email marketing tem algumas regras a serem seguidas, para não ser barrado pelos algoritmos.

. Use imagens e links, mas com bastante cautela. Evite colocá-los em excesso e garanta, que eles venham de uma hospedagem segura e com descrições simples, sem termos proibidos.
Esses termos não devem estar no conteúdo do seu email marketing e, principalmente, no título. As expressões suspeitas referem-se, diretamente, a dinheiro e oportunidades fáceis e qualquer coisa “mais”, como “venda mais, durma mais, etc.”

. Evite também inserir números, caracteres especiais e escrever tudo em caixa alta - isso pode não ser bem interpretado e chegar desconfigurado.
A regra é: pense naqueles banners com aspecto de “esquema fake” na web – pois, não replique no email. A melhor prática é “menos é mais” e manter-se organizado.
Garanta-se e faça um teste enviando o email para si mesmo antes do disparo geral.
Assim, você saberá como sua comunicação chegará na base.”

Raya Photographer . yourhollywoodportrait.com

04. Otimização de Site

Quando as potenciais clientes acessam seu site, talvez não tenham tempo suficiente para as ações solicitadas.
O que fazer então, se elas não puderem preencher seu formulário de contato naquele momento?
Recomendamos disponibilizar um PDF, que elas possam baixar em troca de se inscreverem em sua lista de e-mails – crie landing pages e ofereça um conteúdo relevante.
Isso não só ajuda você a criar sua lista de emails, mas também possibilita a oportunidade de informar os benefícios de uma sessão sensual, esclarecer dúvidas e usar outras ferramentas para encantar o cliente.

Não permita que as visitantes do seu site, que não dispõe de tempo para interagir naquele momento, se percam - capture os leads interessados ​​para depois, continuar a conversa.

05. Compartilhamento de Fotos

A questão pode parecer contraditória, já que como fotógrafos, queremos compartilhar e divulgar nosso trabalho. Mas você pensa, que suas clientes potenciais estão interessadas em ver dezenas de fotos de outras mulheres usando lingerie?
Não estão - elas preferem ver algumas poucas fotos e conhecer as histórias das clientes, em forma de depoimento.

Fique certo – as pessoas são mais influenciadas ao lerem histórias das clientes, falando sobre a razão de terem feito um ensaio sensual, como isso mudou suas vidas e porque elas elegeram você como o fotógrafo certo para clicá-las.
Depoimentos são muito mais persuasivos do que uma enxurrada de fotos.

Uma observação – estimule, mas não peça de forma impositiva, que suas clientes escrevam depoimentos e só compartilhe se for autorizado. Não force uma situação.

Raya Photographer . yourhollywoodportrait.com

Cuide bem da sua carreira - a fotografia é uma área generosa, que oferece retorno aos que se dedicam, são persistentes e que sabem como gerenciar e aplicar planos de marketing da forma correta.

24 Março 2019


sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

SEGUNDO O SEBRAE, A FOTOGRAFIA É UM DOS NEGÓCIOS MAIS PROMISSORES DE 2019!


2019 também traz boas notícias! 

Estudo recente do SEBRAE, aponta a FOTOGRAFIA como um dos principais segmentos com potencial de expansão em 2019.
De acordo com o site do Sebrae e a matéria do Diário do Comércio, 2019 será um ano marcado pela ampliação da prestação de serviços, de forma a garantir ao consumidor, uma experiência positiva.

Segundo Ênio Pinto, especialista em empreendedorismo da instituição, as pessoas estão hoje, mais interessadas em "usar" do que em "adquirir" - esse movimento vem acompanhado da necessidade de uma experiência positiva, que está diretamente relacionada à fotografia.


O relatório mostra as tendências de negócios para este ano, mas não é suficiente para garantir o sucesso do seu negócio em fotografia.

O segredo de uma empresa promissora é, além de dominar todos as áreas da fotografia, que são exigidas de um profissional (técnicas, equipamentos, iluminação, design gráfico e diagramação, discurso visual, gerenciamento de cores, etc) saber e aplicar a gestão de negócios é fundamental.

É preciso planejar, criar um plano de negócios, estudar finanças, promover o marketing e converter tudo isso em vendas. 
E persistir - muito!

Veja aqui, um estudo detalhado sobre como abrir um estúdio fotográfico, feito pela Intelec Gerenciamento Finaceiro. - é um ponto de partida para quem realmente, deseja transformar a fotografia em negócio.

Em nosso Curso de Fotografia BH, buscamos conscientizar os alunos de que não basta ser um bom fotógrafo - é preciso, além de estudar, se dedicar à administração.

Só assim, o fotógrafo terá sucesso em seu empreendimento e conseguirá transformar seu talento e sua arte num negócio de sucesso.

Andreia Bueno - Studio3 Escola de Fotografia e VídeoFevereiro . 2019

sábado, 22 de dezembro de 2018

COMO FAZER FOTOS INCRÍVEIS DAS LUZES DE NATAL

A iluminação de Natal, raramente, fica tão linda nas fotografias, quanto a que vemos com nossos próprios olhos, mas isso não nos impede de fazer fazer belas imagens.
Se você quer fotografar sua própria decoração natalina ou registrar as luzes da cidade, siga as dicas a seguir, que costumamos dar em nosso curso de fotografia em BH.

A Melhor Hora para Fotografar

O erro mais comum, que as pessoas cometem ao fotografar as luzes natalinas, é esperar que anoiteça. Quando não há mais nenhuma luz natural, as luzes do Natal parecem flutuar num fundo, absolutamente, negro.

A melhor hora para fotografar é ao entardecer, quando a luz natural é brilhante o suficiente para iluminar as bordas de edifícios e das árvores, mas não tão brilhante, que se sobreponha às luzes artificiais. Se você fotografar numa grande cidade, poderá fazê-lo mais tarde em virtude da poluição luminosa, mas o céu não estará mais azul, o que enriqueceria bastante as imagens.

Quando Usar o Flash

Iluminação cênica e flash dedicado, normalmente, não se misturam - a luz do flash torna a cena plana e desinteressante, além de “abafar” o brilho suave das luzes de Natal.

Mas há uma exceção a esta regra: quando se deseja capturar uma pessoa ou determinado objeto em primeiro plano. É possível utilizar o flash para iluminar, apenas, o assunto, mantendo a velocidade do obturador lenta o suficiente para capturar as luzes de Natal brilhando ao fundo.
Em nosso Curso Flash Dedicado explicamos, detalhadamente, como configurar o flash para diversas aplicações.
Corrie Lindroos Photography
Se a intenção é fazer um retrato indoor, em frente a arvore de Natal, sugerimos que uma lâmpada ou lanterna seja utilizada para iluminar o assunto em lugar de um flash, a fim de não exceder na quantidade de luz. Assim é possível manter a atmosfera do ambiente.

Trazer Detalhes das Áreas Escuras 

Fotografar as luzes de Natal em ambientes internos pode ser difícil, pois elas não são potentes o suficiente, para iluminar o entorno.
Isso significa, que podemos obter uma bela imagem das luzes da árvore de Natal, mas todo o restante da imagem estará escuro, sem informações visuais.

Para obter uma fotografia mais equilibrada, experimente posicionar outras fontes de luz no ambiente, fora do quadro, para adicionar mais iluminação ambiente à cena. Esconder uma lâmpada atrás da árvore também conferirá profundidade à imagem e servirá de luz de recorte, destacando seu volume.

Tripé é Essencial
Carregar o tripé pode ser desconfortável, mas usá-lo melhora, significativamente, as fotografias.

Cenas com iluminação deficiente exigem velocidades baixas do obturador e qualquer uma abaixo de 1/60 seg pode produzir imagens borradas, se a foto for feita com a câmera nas mãos, sem apoio.
Para fotografar as luzes de Natal, o ideal é que sejam utilizadas velocidades entre 1 seg e 1/60 seg, dependendo da abertura do diafragma e das outras variáveis.
Para obter qualidade máxima nas imagens, utilize um tripé leve, com uma cabeça flexível e robusto o suficiente para suportar o peso de sua câmera.

Não se esqueça de desligar o estabilizador de imagem de sua objetiva – caso possua – se você estiver usando o tripé. Mantê-lo ligado provocará borrões em suas imagens.

Fotografe em Modo Manual e Use um ISO Baixo

A menos que você tenha esquecido seu tripé e precise segurar a câmera na mão, o ideal é não utilizar ISO alto, evitando ocorrência de ruído, mais evidente nas áreas escuras das imagens.
Para maior definição, mantenha a configuração ISO abaixo de 400 ao fotografar as luzes de Natal.

Escolha Manualmente a Melhor Velocidade do Obturador 

O segredo para obter belas fotos de iluminação natalina é escolher uma velocidade de obturador, que produza o equilíbrio certo entre as altas luzes e as sombras. Se a velocidade do obturador for muito alta, você poderá perder detalhes nas áreas de sombra da imagem. Se a velocidade do obturador for muito lenta, as luzes de Natal ficarão apagadas e o céu pode adquirir o mesmo aspecto da luz do dia.
Para encontrar a exposição perfeita, sugerimos fotografar no modo manual e experimentar várias velocidades de obturador.

Escolha o White Balance Correto

O White Balance que você escolher - ou o que sua câmera definir, se você estiver usando o balanço de branco automático - pode alterar, significativamente, a aparência de suas imagens. A iluminação natalina contém, geralmente, uma mistura de luzes brancas, azuis, vermelhas, verdes ou até mesmo faixas multicoloridas do espectro. Aproveite e experimente todas as configurações de white balance disponíveis em sua câmera, para definir qual delas atende melhor sua intenção.

Se você está fotografando ao entardecer e deseja que o céu assuma um tom de azul mais vibrante, use a configuração WB para luz de tungstênio.

No Momento do Disparo

Mesmo quando utilizamos tripé, ainda há possibilidade de balançar a câmera quando pressionamos o botão de disparo. Uma boa solução é fazer uso de um disparador a cabo, um controle remoto sem fio ou o temporizador da câmera. Configurar o temporizador da câmera para disparo em 5 seg é suficiente para evitar vibrações.


Enquadramento

Enquadre toda a cena pretendida, mas inclua espaços negativos e quando for possível, superfícies reflexivas – água, poças ou mesmo um espelho, que possam refletir as luzes de Natal. Seja criativo, usando acessórios inusitados.
Para luzes que piscam, certifique-se de usar uma velocidade de obturador suficiente para capturar todo o ciclo da luz.

Aproveite o Bokeh

Nem sempre as luzes de Natal precisam estar, totalmente, nítidas na imagem.
Às vezes, desfocá-las produz um belo bokeh, conferindo à foto uma atmosfera de sonho. Existem várias formas de incluir um bokeh na imagem - podemos manter o foco num elemento em primeiro plano e desfocar o fundo ou desfocar toda a cena.
Para isso, é preciso utilizar uma lente com abertura máxima ampla, que possibilite uma pequena profundidade de campo.
De qualquer forma, você terá uma bela foto.

Fotografe em RAW

O formato ideal para se fotografar a iluminação natalina é RAW, utilizando uma câmera DSLR ou mirrorless – as imagens terão, não só qualidade superior, mas você terá também, mais flexibilidade na pós produção, destacando e valorizando os detalhes através dos softwares de tratamento, como o Lightroom e o Photoshop.

Esta possibilidade é, especialmente, importante no caso das luzes do Natal, já que as fotos tendem a apresentar sombras profundas e pontos de luz estourados.

Lightpainting

Lightpaiting é uma técnica fácil e divertida de enriquecer as fotos. É possível iluminar objetos específicos com uma lanterna, escrever no ar as palavras "Feliz Natal" ou criar rastros com pincéis de luz.
Para garantir que você não apareça nas fotos, use roupa escura e tente não se iluminar com a lanterna. Lembre-se de usar uma velocidade do obturador lenta o suficiente, para permitir que você interfira na cena.

Seja Criativo
Existem infinitas formas de fotografar as luzes natalinas – experimente, quebre regras e crie imagens únicas.


Andreia Bueno . Dezembro 2018

terça-feira, 27 de novembro de 2018

CANON LANÇA SUA PRIMEIRA MIRRORLESS - A EOS R

Em nosso Curso de Fotografia em BH, procuramos informar e esclarecer dúvidas sobre qualquer tema que os alunos nos tragam e as questões técnicas e de equipamentos são sempre discutidas.
Desta vez, o assunto é o lançamento da Canon mirrorless, que tem encantado os futuros fotógrafos profissionais e hobbistas.

Canon anuncia a EOS R - sua primeira câmera Mirrorless Full-Frame
A Canon divulgou oficialmente a nova EOS R, a primeira concorrente sem espelho da empresa. O anúncio foi feito apenas duas semanas após a Nikon ter divulgado seu primeiro sistema full-frame mirrorless, o Z series.


A câmera apresenta um novo sistema de montagem de lentes - o RF - que a Canon diz ser “revolucionário”.

A montagem RF possui um diâmetro interno de 54 mm, o mesmo que o EF, mas tem uma distância focal de flange mais curta, de 20 mm, permitindo que as lentes sejam mais simples e opticamente superiores.
O sistema RF usa 12 contatos elétricos para uma comunicação mais super rápida entre os corpos das câmeras e as lentes.

A montagem é “o equilíbrio perfeito da excelência em engenharia óptica, mecânica e eletrônica, permitindo designs inovadores nas lente full frame, autofoco mais rápido e comunicação de alta velocidade entre a câmera e a lente”, afirma a Canon.

A Canon está projetando uma nova linha de lentes RF, específicas para esse novo sistema mirrorless, mas toda a linha de lentes EF, EF-S, TS-E e MP-E é compatível com a câmera, se o usuário utilizar o adaptador EF-EOS R.


Além do adaptador standard, a Canon também criou um adaptador de montagem de filtro drop-in para adicionar funcionalidades adicionais (por exemplo, filtros e um anel de controle personalizável) ao adaptar as lentes.

O adaptador para montagem de filtro é disponibilizado juntamente com filtros de densidade neutra (V-ND) ou um filtro polarizador circular (C-PL). Um terceiro filtro (CL) também está disponível, caso o usuário não queira efeitos.

O adaptador de montagem do filtro drop-in EF-EOS R com os filtros V-ND (esquerda) e C-PL (direita).

O coração da EOS R guarda um sensor CMOS full- frame de 30,3 megapixels, com variação de ISO que vai de 100 a 40000, expansível para 50 a 102400, equipado com o processador DIGIC 8. Na frente do sensor há um filtro low-pass, auxiliando na eliminação do moiré, o que sacrifica um pouco a nitidez das imagens. A câmera oferece uma velocidade de disparo contínuo de 8 qps - para disparos de até 100 JPEGs em qualidade máxima, 47 RAW ou 78 C-RAW. O delay do obturador é de apenas 50 milissegundos e tempo de inicialização de 0,9 segundos.
O sistema de foco automático da câmara tem 5.655 pontos de AF, utilizando o sistema de detecção de fase Dual Pixel CMOS AF da Canon. O AF funciona até f / 11 e possui um sistema de medição em tempo real de 384 zonas (24 × 16), funcionando bem em situações de luz deficiente, graças à sua faixa de operação de EV -6 a 18 - a sensibilidade do AF de EV -6 exige lentes f / 1.2.

O sistema AF atinge o foco em apenas 0,05 segundos, quando a câmera está equipada com a nova lente RF 24-105mm f / 4L IS, que é atualmente, a velocidade de autofoco mais rápida do mundo, diz a Canon.

A câmera apresenta outros recursos de foco, que incluem o foco “touch and drag” e o foco “Peaking”.

Os silenciosos disparos no modo “disparo único” permitem que os fotógrafos se mantenham discretos enquanto trabalham – o recurso não está disponível no modo de disparo contínuo, mas será implementado no futuro, após uma atualização do firmware.

A parte superior da EOS R é construída com liga de magnésio, resistente a poeira e intempéries, e apresentar um display de ótimas dimensões.

Na parte de trás da câmera há um visor eletrônico OLED de 3,69 milhões de pontos com uma cobertura de, aproximadamente, 100% e uma ampliação de 0,71x.
Abaixo do viewfinder eletrônico, há um monitor LCD Touchscreen Vari-angle de 3,15 polegadas e 2,1 milhões de pontos.

Acima da tela LCD e à direita do EVF há um novo recurso, inspirado no recente laptop da Apple – uma nova barra multifuncional.

Esta barra de toque permite que os fotógrafos acessem rapidamente as configurações personalizáveis ​, tais como o foco automático, ISO e balanço de branco. O usuário pode tocar e deslizar o dedo pela barra para acessar as configurações e ajustá-las.


Veja aqui um vídeo de 7 minutos mostrando como o anel de controle da lente e a barra multifuncional da câmera funciona no sistema EOS R.


Em relação à utilização do flash fora da câmera, a EOS R é compatível com a linha EX de Speedlites da Canon e realiza medição E-TTL II. A Canon anunciou um novo Speedlite, o EL-100, juntamente com a EOS R. O EL-100 tem cabeça giratória, número guia máximo de 85 pés/ 26m em ISO 100, cobertura em grande angular de 24mm, wireless óptico, controle de exposição do flash e um dial de modo na posição AUTO.



Nas funcionalidades de vídeo, a EOS R filma em 4K, a 30fps e 1080p, a 60fps com o Canon Log (12 pontos de faixa dinâmica), 10bit 4: 2: 2 saída HDMI, e um tempo máximo de gravação de 29 minutos e 59 segundos . A lateral da câmera tem conectores de microfone e fone de ouvido. 
Tal como a Nikon e sua Z6, a Canon decidiu colocar um único slot para cartões de memória na EOS R. Ao contrário da Z6, que utiliza cartões XQD, a EOS R utiliza cartões de memória SD / SDHC / SDXC. A Nikon está de olho no futuro dos cartões de memória (e na transição do XQD para o CFexpress), enquanto a Canon permite que seus usuários de DSLR adotem a EOS R com sua coleção atual de cartões SD e leitores.

Outros recursos e especificações da EOS R: autolimpeza do sensor, limpeza de poeira, AF com detecção de face, Wi-Fi, Bluetooth, terminal USB 3.1, compatibilidade com bateria LP-E6N ( até 560 fotos por carga), carregamento via USB, faixa de temperatura de trabalho de 0–40 ° C (32–104 ° F), faixa de trabalho em ambientes úmidos de 85% ou menos, dimensões físicas de 5,35 × 3,87 × 3,32 pol (135,8 × 98,3 × 84,4 mm) e um peso de 1,28 lb (580 g).


Veja uma comparação entre a EOS R e a DSLR 5D Mark IV:


A Canon anunciou, que está desenvolvendo dois modelos diferentes de câmeras full-frame mirrorless. Enquanto a Nikon lançou suas câmeras high-end e low-end (a Z7 e Z6, respectivamente) ao mesmo tempo, a Canon afirma estar guardando sua câmera profissional para uma apresentação exclusiva, mais tarde. A EOS R seria, portanto, uma concorrente direta das Nikon Z6 e a Sony a7 III.

A Canon anunciou quatro lentes RF iniciais que serão lançadas com a EOS R: a Macro STM RF 35mm f / 1.8 IS, a RF 50mm f / 1.2L USM, a RF 24-105 mm f / 4L IS USM e a RF 28-70mm f / 2L USM.


Aqui está a descrição de cada lente, segundo a Canon:


RF 35 mm f / 1,8 IS Macro STM
“Uma lente macro de 35mm f / 1.8 de abertura, oferecendo uma perspectiva naturalmente grande angular e focagem a uma distância mínima, é uma ótima lente para a criatividade do dia a dia, onde a flexibilidade é a chave.”


RF 50 mm f / 1,2 L USM
“Estabelecendo novos padrões de qualidade e velocidade ópticas, esta lente prime de 50mm f / 1.2 oferece alta nitidez, além de notável desempenho sob luz deficiente.”


RF 24-105 mm f / 4L IS USM
“Com tecnologia Nano USM, rápida e silenciosa, esta 24-105mm f / 4 oferece aos fotógrafos e cineastas uma lente pequena e leve de uso geral com 5 pontos de estabilização de imagem.”

RF 28-70 mm f / 2L USM.
“Uma lente 28-70mm f / 2 que oferece a qualidade de imagem esperada das lentes prime. Com uma abertura f/ 2 , super rápida e brilhante em toda a faixa de zoom, ela proporciona resultados impressionantes em pouca luz. ”

Aqui está um vídeo de 4 minutos sobre as lentes RF:

Segundo o respeitado portal DPreview, a conclusão:

"Com um sensor de 30MP, fantástica reprodução de cores e autofoco no sensor, a EOS R é capaaz de produzir algumas belas fotografias com foco super preciso. Mas é a primeira câmera full-frame mirrorless da Canon e, de muitas maneiras, isto fica evidente. A ergonomia parece inacabada e, com o mesmo ou menos dinheiro, é possível encontrar outra câmera, que entregue um vídeo de melhor qualidade, um alcance mais dinâmico e velocidades de disparo mais rápidas. Mas temos que admitir que as novas lentes RF da Canon são simplesmente, espetaculares e, neste momento, a EOS R é a única maneira de usá-las.

Boa para: Fotografia geral e social, vídeos casuais e para aqueles que procuram um corpo de backup para sua full-frame da Canon ou estão montando uma nova coleção de lentes RF.


Não é tão boa para: Aqueles que querem fotografar esportes ou assuntos em movimento rápido; aqueles que precisam da melhor qualidade de imagem para trabalhos em paisagens ou vídeos."


Preços e Disponibilidade

A Canon EOS R está disponível desde Outubro de 2018 pelo valor de US $ 2.299 (somente o corpo) - em comparação, a Nikon Z6 custa US $ 1.997 e a Sony a7 III custa US $ 1.998. O kit montado com a lente de 24-105mm sai por US $ 3.399.

O adaptador de montagem Canon EF-EOS R e o adaptador de montagem para anel de controle EF-EOS R estão, também disponíveis com preços de US $ 100 e US $ 200, respectivamente. O adaptador de montagem de filtro drop-in O EF-EOS R chegará às lojas em fevereiro de 2019 com um preço de US $ 400 com o filtro ND ou US $ 300 com o filtro de polarizador circular.

O Canon EL-100 Speedlite já está sendo comercializado por US $ 200.

A objetiva RF 50mm f / 1.2L custa US $ 2.299 . A RF 35mm f / 1.8 IS Macro, RF 24-105 mm f / 4L IS e RF 28-70mm f / 2L começarão a ser entregues às lojas em dezembro de 2018 com de preços de US $ 499, US $ 1.099 e US $ 2.999, respectivamente.

Tradução livre: Andreia Bueno